Juliana Damasceno

Como os produtos automatizados podem prejudicar o bem-estar do seu gato

Escrito por Juliana Damasceno

24 MAI 2023 - 07H10

As inovações no mercado pet têm ocorrido em diferentes níveis em setores como nutrição, saúde, cuidados e entretenimento e crescem ano após ano. A busca pela praticidade nos cuidados para a vida corrida e agitada dos humanos tende a parecer benéfica também para os animais. Mas será que os produtos que vêm sendo desenvolvidos nos últimos tempos também beneficiam o bem-estar dos animais? Muitos eletrônicos e automatizados como comedouros, brinquedos e caixas de areia para gatos parecem vender a oferta perfeita, menos preocupação com o manejo dos felinos e atendimento de suas necessidades, no entanto questões importantes devem ser destacadas na automação desses cuidados. Citarei aqui alguns produtos e seus prós e contra para a saúde física e emocional dos gatos.

Comedouros automáticos

Com a promessa de alimentar os gatos em horários regrados, ajustando porções em horários ideais, os comedouros automatizados também prometem muita praticidade para quem vai ficar longos períodos fora de casa, e alguns até possuem uma forma de comunicação auditiva e visual com os pets por meio de microfones e câmera. No entanto, várias questões relacionadas ao comportamento alimentar são prejudicadas com esse tipo de comedouros. Embora pareça algo reconfortante, se comunicar com o animal durante a ausência pode gerar ainda mais ansiedade e frustração, pois o gato percebe o estímulo, mas não tem a presença do tutor. Além disso, a ideia de que gatos podem ficar bem durante longos períodos de ausência dos seus tutores é falsa. Acidentes, falta de estimulação podem levar os gatos a terem sérias questões e saúde e comportamentais.

Ao programar a alimentação automaticamente, os gatos não possuem a oportunidade de escolha em ter acesso ao alimento pode-se gerar ansiedade pelo acesso. Por mais que os comedouros não possuam a possibilidade do animal conseguir retirar a ração, eles conseguem sentir o odor dela no aparelho, portanto ela está presente, mas eles não podem adquirir. Em uma casa com mais gatos, também ocorrerá a competição pelo alimento, estimulando conflitos entre os gatos. Ainda, em relação aos aspectos nutricionais, o alimento, quando armazenados nesses comedouros, perde propriedades importantes, pois ficam armazenados no contêiner destes aparelhos ao invés da embalagem original que preserva textura, odor, sabor e demais compostos relevantes para a nutrição ideal.

Caixa de areia automática

As caixas de areia que são higienizadas automaticamente são comuns fora do país e estão chegando ao Brasil recentemente. Com a promessa de aliviar um trabalho desagradável de limpar a caixa de areia dos gatos, tutores ficam animados em adquiri-la. O dispositivo geralmente funciona com programação ou é ativado por um sensor que inicia a autolimpeza após a saída do gato. A grande maioria dessas máquinas possui um barulho e movimentos que assustam o felino, que possui uma alta sensibilidade auditiva. Além disso, geralmente essas caixas não possuem o tamanho ideal para que os gatos tenham conforto e a movimentação necessários para eliminação. O tamanho ideal de uma caixa de areia compreende o tamanho do gato mais metade, para que ele consiga dar uma volta em torno do próprio corpo dentro da caixa. Outra característica

Que impacta no bem-estar em casas multi-cat é a ausência de rota de fuga dessas caixas automáticas, havendo apenas uma entrada e impossibilitando que o gato tenha escape quando encurralado em uma situação de conflito.

Brinquedos automáticos

Muitos brinquedos automáticos já estão no mercado, prometendo entretenimento para os felinos principalmente na estimulação de comportamentos de caça. Bolinhas automáticas, peixes que se mexem, lasers pointers que giram em diferentes sentidos, penas que ficam balançando, imitação de bichinhos saindo da toca, etc. Alguns desses podem ser realmente interativos por poucos segundos, alguns ruidosos, outros frágeis para o impacto durante a caça e outros até mesmo assustarem os felinos. Os mais sutis irão entreter o felino por alguns segundos, mas nada irá superar a estimulação realizada por meio dos tutores. A caça é atrativa para os gatos quando o movimento não é previsível e variado, portanto, cuidado na hora da escolha do brinquedo automático, e reveze-o sempre com demais atividades como varinhas com penas estimuladas com movimentos à distância, para que haja oportunidade dos gatos emboscarem, atacarem e perseguirem os brinquedos, completando assim, de maneira eficiente a caçada.

Tags de rastreio

Algumas marcas no mercado estão lançando tags que são acopladas em coleiras a fim de rastrearem seus gatos quando passeiam fora de casa. Essa pode ser sim uma boa alternativa de segurança em caso de mudança de residência, viagens e outras situações que exijam transporte dos felinos, para que sejam identificados em caso de acidente. No entanto, no Brasil ainda precisamos conscientizar a população sobre a tutoria responsável de um gato. Os índices de maus-tratos, acidentes como atropelamentos, conflitos com outros animais e aquisição de graves patologias como esporotricose, FIV (Vírus da Imunodeficiência Felina) e FELV (Vírus da Leucemia Felina) são altos em gatos que possuem acesso a rua. Portanto, para que os gatos se mantenham realmente seguros, o manejo ideal é mantê-los no perímetro da residência, telando muros e janelas.

A tecnologia e a modernidade podem sim auxiliar e muito nossos pets, mas precisamos ter um estudo mais aprofundado no desenvolvimento de produtos eletrônicos e automáticos para animais, para que tenham um impacto positivo no comportamento, qualidade de vida e bem-estar deles.

Por
Juliana Damasceno
Bióloga, Mestre e Doutora em Psicobiologia
Fundadora da WellFelis Comportamento e Bem-Estar Felino

juliana damasceno header
Juliana Damasceno

O que fazer para resgatar um gato arredio (arisco)?

Resgate de gatos arredios nas ruas requer paciência e cuidados. Prepare-se com caixa de transporte, alimentos atrativos e luvas. Aproxime-se gradualmente, evitando forçar contato. Após o resgate, opte pela esterilização e devolução ou encaminhe para adoção responsável. Gatos arredios necessitam de socialização gradual em ambientes seguros, estimulando positivamente.

juliana damasceno header
Juliana Damasceno

Gatos e visitas: o que fazer quando o felino tem medo de pessoas desconhecidas

Gatos escondem-se de pessoas desconhecidas devido ao instinto de autopreservação, relacionado à territorialidade. Esse comportamento, se não mitigado desde filhote, pode resultar em estresse e problemas de saúde. A sociabilização precoce é crucial para gatos confiantes. Dicas incluem associar visitantes a experiências positivas, criar refúgios adequados e recompensar avanços. Tutores devem evitar repreensões, promovendo um ambiente seguro. Para gatos adultos temerosos, é possível incentivá-los gradualmente a interagir com estranhos. A WellFelis oferece serviços especializados, garantindo o bem-estar dos gatos durante a ausência dos tutores. Gatos mais sociáveis são mais saudáveis e felizes, independentemente da idade.

Marcela Barbieri_header
Marcela Barbieri

Coprofagia - distúrbio que vai além do comportamento

Muitos tutores e até Veterinários acreditam que o comportamento coprofágico está relacionado apenas à questões comportamentais. Porém, estudos mostram que a coprofagia na verdade pode sinalizar problemas graves que estão acontecendo no organismo do animal.

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Juliana Damasceno, em Juliana Damasceno

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.