Juliana Damasceno

Final de ano e Gatos: Cuidados necessários para o Bem-Estar Felino

Escrito por Juliana Damasceno

06 DEZ 2023 - 09H00

As festas de final de ano se aproximam, alguns irão viajar, outros receberão parentes e amigos em casa. Essas movimentações na casa de quem tem gatos podem ser sinais de perigo para eles. Qualquer alteração na rotina dos gatos pode gerar estresse, levando a consequências na saúde física e mental dos felinos. Como são animais territoriais, mudanças em seu ambiente geram uma sensação de falta de controle nos gatos, para esses animais a falta de previsibilidade no ambiente pode gerar medo e estresse, causando questões físicas e emocionais nos indivíduos.

Para que possamos prevenir que ocorram prejuízos na saúde e possamos preservar o bem-estar dos felinos, é muito importante seguir as dicas a seguir:

Para quem vai viajar

Não deixe seu gato sozinho!

Contrate um serviço de cat sitter ou pet sitter, são profissionais especializados em cuidar do seu pet, assim ele terá os cuidados assegurados. Não é recomendado que o gato fique sozinho por mais de 24 horas. Além dos acidentes que podem ocorrer em casa, a falta de recursos ideais e contato positivo podem prejudicar a saúde física e emocional do seu animal.

Se for optar por levar seu gato na viagem…

Ofereça alimentos favoritos nela para que ele se acostume a entrar. Saiba que os gatos sempre ficarão mais tranquilos e seguros se ficarem em seu próprio ambiente, como animais territoriais eles preferem sempre estar em seu território, no entanto, se não for possível tome os seguintes cuidados a seguir. Acostume-o anteriormente a utilizar a caixa de transporte. Deixe-a em ambientes de passagem e adicione objetos preferidos e atrativos como brinquedos, caminhas e cobertores em seu interior. Leve para o local referências odoríferas (o máximo de recursos que contenham odores dos seus gatos). Quando chegar no local certifique-se em relação a rotas de fuga. Opte por locais com elas e cercas. Nunca solte seu gato diretamente no ambiente todo, inicie uma adaptação gradativa começando por um cômodo inicial e adicione os recursos dele (caixa de areia, comedouro, bebedouro, camas, tocas e arranhadores) antes de soltá-lo no ambiente.

Para quem vai receber visitas e fazer festas em casa

1. Promova distribuição e facilidade de acesso aos recursos

Adicione mais pontos de alimentação, água e caixas de areia. O ideal é que o gato consiga acessar seus recursos facilmente, por isso, evite concentrá-los em um único cômodo. É importante dar oportunidade para ele transitar por todo o ambiente.

2. Multiplique os pontos de refúgios

Adicione abrigos, como tocas, túneis e cabanas, em diferentes pontos da casa e em alturas diversas. Aqui, vale ressaltar que, para que um refúgio seja seguro, ele precisa ter rota de fuga (entrada e saída) e ser grande o suficiente para comportar o pet com conforto.

Locais como embaixo da cama, dentro de armários e guarda-roupas não são uma boa opção, pois são de difícil acesso e não permitem que o bichano controle o ambiente. Nos espaços elevados, é importante que tenha subida, descida e facilidade de acesso.

3. Controle os odores

Não force o animal a ter contato com visitas e tente realizar estímulos positivos para que ele se acostume com as pessoas

Os cheiros do ambiente são extremamente importantes para os gatos que possuem uma comunicação olfativa sensível. Por isso evite que as visitas entrem na sua casa com sapatos ou odores de outros animais.

Se possível, adicione feromonioterapia (feromônio facial sintético) em forma de difusor no espaço que o bichano mais ocupa.

4. Respeite o limite de socialização do indivíduo

Gatos que se escondem ou não curtem interagir com as visitas precisam ser respeitados.

Evite levar a visita para vê-los, trazê-los no colo ou forçar qualquer tipo de contato. É importante que o animal não se sinta ameaçado pela presença de pessoas desconhecidas em seu ambiente.

5. Realize associações positivas

Quando as visitas chegarem, ofereça o alimento favorito do pet ou utilize um brinquedo atrativo e/ou novo para ele. Mas lembre-se: faça isso longe da visita.

Assim, ao longo das tentativas, ele conseguirá associar a chegada de pessoas em casa com estímulos positivos.

6. Conforto auditivo

O medo de barulhos altos pode provocar acidentes ou fazer com que o gato tente fugir

Além do olfato, a audição dos gatos é muito sensível. O excesso de ruídos promove uma sensação de perigo iminente, mantendo o estado de medo e alerta sempre ligados -- o que pode prejudicar a saúde do bichano.

Se possível, evite sons altos e barulhos de apitos, cornetas e fogos de artifício. Além do medo, os ruídos podem levar a acidentes graves.

Para todos os casos

1. Fogos de artifício

Para proteger o pet do barulho dos fogos de artifício da vizinhança, recomenda-se a preparação prévia, com um processo chamado dessensibilização, no qual iniciamos a introdução gradativa do ruído quando o animal está em um estado de relaxamento.

Quando seu gato estiver tranquilo, coloque um vídeo com barulho de fogos em um volume baixo e adicione algo positivo, como um alimento favorito e brincadeiras. Aos poucos, ao longo da adaptação, vá aumentando gradativamente o volume. Realize esse procedimento cerca de duas vezes ao dia.

2. Segurança

Nos dias de festas, evite deixar portões abertos. Tenha telas de segurança nas janelas e varandas, e lembre-se de mantê-las fechadas. Aumente as opções de refúgios como tocas, túneis e locais em que possam se esconder seguramente, com rotas de fuga.

Seguindo essas dicas, com certeza o final de ano do seu felino será muito mais tranquilo e seguro, preservando o bem-estar e a saúde física e emocional dele.

Por:

Juliana Damasceno

Bióloga, Mestre e Doutora em Psicobiologia

Fundadora da WellFelis Comportamento e Bem-Estar Felino 

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Juliana Damasceno, em Juliana Damasceno

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.