Panorama PET VET

Petlove prevê 100 lojas com sistema de franquia pet

Escrito por Panorama PET VET

14 MAR 2024 - 14H27

A Petlove fechou seu primeiro contrato de franquia pet na cidade de São Paulo e planeja inaugurar mais 20 unidades nesse sistema ainda este ano. Mas a meta da rede é ainda mais ambiciosa, com a abertura de 100 lojas até 2025. As primeiras franquias vão se concentrar no estado de São Paulo. Porém, a empresa oriunda do ambiente digital planeja uma presença nacional.

A primeira loja franqueada ficará no bairro de Perdizes, zona oeste da capital paulista, com a expectativa de abertura em abril, conforme informação do Estadão. A Petlove estima um faturamento total de R$ 1,8 bilhão em todos os seus negócios este ano, representando um aumento de 34,3% em relação a 2023.

Franquia pet mira atuação omnicanal

Por meio da franquia pet, a empresa está trilhando o caminho da “omnicanalidade” e prevê comissionamento aos franqueados que viabilizarem vendas online e adesão a planos de saúde pet.

Talita Lacerda, presidente da Petlove, explica a origem da estratégia: “Primeiro, percebemos que mesmo nossos clientes mais fiéis tinham necessidade de uma relação em lojas físicas. Então fizemos uma onda de unidades próprias, já experimentando conceitos para uma expansão via franquias”, declarou.

Serviços e experiência nas franquias

A proposta da companhia é oferecer uma experiência semelhante à de um pet shop de bairro, mas com o respaldo de uma marca renomada. Lacerda enfatiza ainda a oferta de um amplo portfólio de produtos e competitividade de preços. Entre os serviços que serão oferecidos estão banho, tosa e atendimento veterinário.

Valores que envolvem a franquia pet

Para os interessados em se tornar franqueados, o investimento aproximado é de R$ 600 mil, com um ponto de equilíbrio estimado em seis meses e retorno em menos de 30 meses. Embora a Petlove mantenha sigilo sobre os detalhes financeiros da estruturação do sistema de franquias, Talita Lacerda diz que a empresa está bem capitalizada, beneficiada por um aporte recebido em setembro de 2022, liderado pela Globo Ventures, informou o Estadão.

Novos negócios no setor

No ano passado, a Associação Brasileira de Franchising (ABF) indicou que as franquias pets devem se tornar uma das principais vitrines de novos negócios no país.

“O brasileiro já tinha uma veia empreendedora muito forte, mas as mudanças provocadas pela pandemia e o avanço da digitalização incentivaram ainda mais essa característica”, comenta Tom Moreira Leite, presidente da ABF.

Ainda segundo Leite, as franquias pet podem não só ser uma porta de entrada para empreendedores de primeira viagem, mas também donos de pet shops e clínicas que buscam expansão. Clique aqui para conferir as franquias pet com maior potencial, de acordo com a ABF.

vista-superior-sobre-acessorios-para-animais-de-estimacao_23-2150930398
Panorama PET VET

Lista das maiores indústrias de rações tem 4 brasileiras

Quatro empresas brasileiras estão entre as 15 maiores indústrias de rações da América Latina, liderando a lista. Juntas, faturaram US$ 1,3 bilhão em 2023. A BRF Pet lidera com R$ 3,2 bilhões, seguida pela Special Dog com R$ 2 bilhões, Premierpet com R$ 1,1 bilhão e Total Alimentos com R$ 1 bilhão. A indústria de pet food na América Latina cresceu 41% em cinco anos, passando de US$ 8,88 bilhões em 2019 para US$ 11,69 bilhões em 2023.

close-up-veterinarian-taking-care-dog
Panorama PET VET

Setor quer nova regra para veterinários na reforma tributária

Entidades e empresas como ANMV, ABHV, Petlove, Petz, Zee.Dog e WeVets buscam incluir a saúde veterinária na reforma tributária para reduzir em 60% as alíquotas do IBS/CBS, argumentando que isso evitaria prejuízos à categoria e à qualidade dos serviços, além de combater a informalidade. A reforma pode aumentar a carga tributária de 15% a 30%, impactando negativamente o acesso aos serviços, especialmente para as classes C, D e E.

Grupo-Patense-768x432
Panorama PET VET

Indústria de rações vai à Justiça por dívida de R$ 2 bi

O Grupo Indústria de Rações Patense, fabricante brasileira de pet food com exportações para três continentes, solicitou recuperação judicial. A empresa pediu o bloqueio da execução de dívidas por 60 dias para renegociar com credores, reconhecendo uma dívida de R$ 2,17 bilhões. Fundada em 1970, a Patense opera em Minas Gerais e em outros estados, com 35% do faturamento vindo do exterior. A crise atual, atribuída a aquisições entre 2021 e 2023, resultou em dívidas bancárias e problemas com CRAs e debêntures. Em abril, credores anteciparam o vencimento das dívidas devido a inadimplência.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Panorama PET VET, em Panorama PET VET

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.